A LAN PERU REALIZOU O PRIMERO VOO NA AMÉRICA LATINA OPERADO COMPLETAMENTE COM MODERNO SISTEMA DE NAVEGAÇÃO POR SATÉLITE

A emblemática rota Cusco-Lima foi escolhida para realizar, pela primeira vez na América Latina, um voo que utilizou desde a decolagem até a aterragem um sistema de navegação por satélite denominado RNP (Required Navigation Performance). Trata-se, sem dúvida, de um marco na aviação comercial do continente que foi possível graças ao Projeto Green Skies of Peru (Céus Verdes do Peru), realizado pela LAN, a GE Aviation, a CORPAC e a Direção Geral de Aeronáutica Civil do Peru.

O sistema RNP utiliza a capacidade aeronáutica avançada das aeronaves modernas com o suporte de uma guia por satélite. Isto permite realizar uma navegação aérea muito mais exata; operar com completa segurança em condições de visibilidade reduzida, evitando demoras e cancelamento de voos; definir trajetórias mais curtas e fazer aproximações mais eficientes, fato que leva finalmente a um consumo menor de combustível e a uma redução notável das emissões poluentes de CO2 e de ruído no meio ambiente.

No caso particular do voo Cusco-Lima, realizado no dia de hoje com o sistema RNP, conseguiu-se encurtar o percurso em 30,5 km, o que significou uma redução de 6,3 minutos no tempo de voo. Esta performance eficiente permitiu economizar 67,5 galões de combustível e 644 quilos de CO2 deixaram de ser emitidos no ambiente. Estima-se que quando a rota esteja completamente implementada, ela irá economizar para todos os operadores do aeroporto de Lima aproximadamente 1.700 horas de voo e fará uma redução de 11.000 toneladas métricas de emissões de CO2 no meio ambiente.

As operações com RNP já são utilizadas pela LAN Peru desde o ano 2009 nos voos para Cusco e desde o ano 2011 nos voos para Cajamarca, Arequila e Juliaca, mas em todos eles unicamente durante a aterragem.  Esta é a primeira vez que essa tecnologia é aplicada para um voo completo, da decolagem até a aterragem. É importante dizer que durante o primeiro ano da implementação do RNP na rota Lima-Cusco, mais de 30.000 passageiros da LAN Peru evitaram cancelamentos ou demoras diversas em seus voos.

O Projeto Green Skies of Peru irá contribuir de maneira decisiva à urgente reorganização do espaço aéreo do aeroporto internacional Jorge Chávez, oferecendo novas rotas para fazer aproximações, situação que permitirá aumentar sua capacidade de trânsito aéreo que está atingindo seu limite.

"Programas como o Green Skies of Peru levam dedicação e trabalho em equipe para garantir que os benefícios sejam tangíveis para todos os interessados", afirmou Giovanni Spitale, gerente geral da GE Aviation's Services. "A GE fica orgulhosa em ter colaborado com as equipes apaixonadas da LAN, DGAC e CORPAC, para dessa maneira conseguir que este voo histórico fosse bem sucedido para todas as partes".

O Gerente Geral da LAN Peru, Jorge Vilches, afirmou, por sua parte, que "a excelência na operação, o serviço aos passageiros e o cuidado do meio ambiente são pilares da nossa estratégia de sustentabilidade que são conjugadas nesta iniciativa. Na LAN Peru fizemos um grande esforço para preparar adequadamente os nossos pilotos, equipar nossas aeronaves A319/320 com a última tecnologia, certificar sua capacidade para realizar este tipo de operações com a DGAC e desenhar em conjunto com a GE Aviation estes procedimentos altamente especializados. Esta é, sem dúvida, uma grande notícia para o país, que acarretará um grande benefício para todos os nossos passageiros", disse o gerente.